Árvore Logo

Marcos da Psicomotricidade na Região Sul do Brasil

Ao inaugurar um novo tempo na história da Psicomotricidade na Região Sul do Brasil – Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul -, queremos compartilhar com colegas de profissão, psicomotricistas em permanente formação, estudantes da psicomotricidade, e demais interessados, um breve panorama dos primórdios da presença da Associação Brasileira de Psicomotricidade, nessas terras.
Seguindo os passos da constituição da Sociedade Brasileira de Terapia Psicomotora, em 19 de Abril de 1980, na cidade do Rio de Janeiro, e a convite da primeira diretoria, um grupo de profissionais das áreas da educação e saúde do Rio Grande do Sul reúne esforços para dar corpo à representação gaúcha para a Psicomotricidade no estado.
Assim, em 20 de Novembro de 1980, sob a denominação de Sociedade Brasileira de Terapia Psicomotora – Capítulo Gaúcho, constitui-se a primeira representação da região sul e, na vanguarda desse movimento, nomes como Maria Aparecida Pabst (presidente), Marlene Maria Oliveira (vice-presidente), Janete Pereira Annes (1ª secretária), Dalva Rigon Leonhardt (2ª secretária), Nara Schmidt de Lima (1ª tesoureira) e, Berenice da Silva Franco (2ª tesoureira).
De lá para cá se vão 40 anos através dos quais a psicomotricidade faz-se presente nos quatro cantos do Rio Grande do Sul, sob diversas referências e enfoques; praticada em escolas regulares e especiais, clínicas e ambientes de trabalho contando com profissionais como fonoaudiólogos, professores, educadores físicos, fisioterapeutas, psicólogos, terapeutas ocupacionais, arteterapeutas que se mobilizam em torno de temas acerca da identidade profissional, formação específica, práticas correntes, campos de atuação, regulamentação formativa e profissional, entre outros. 
Desde formações de curta, média e longa duração, um diálogo permanente com outras áreas do conhecimento tem ampliado suas possibilidades de reflexão e expansão da prática. Além de Cursos de Livre Formação em Psicomotricidade oferecidos por psicomotricistas locais formados dentro e fora do país, titulados pela ABP – Nacional, parcerias com o meio acadêmico e clínicas multidisciplinares vêm possibilitando a continuidade dos estudos em através de atividades de extensão como Jornadas, Seminários, Fóruns e Congressos, bem como Cursos de Especialização Lato Sensu.
Mas um capítulo que envolvesse na Região Sul do Brasil – Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, é algo inovador e também tem sua história. Dos anos 80 até 2016, o Capítulo Gaúcho seguiu em sua constituição, e o capítulo Paraná, depois de muitas ações na região, como a edição da Revista Mosaico, a qual depois passou a ser a revista da ABP, inúmeros congressos Internacionais e nacionais e inúmeras publicações de livros de seus titulados, é extinto por falta de mais associados para sua representatividade. 
Então em 2016, na AGOE realizada em Porto Alegre, a sócia-titular e parananense Jocian Machado Bueno lança a proposta de reabrir o capítulo, mas agora como Capítulo Regional Sul, entendendo que a união dos três estados traria maior representatividade e força à profissão. Tal proposta foi votada e aprovada na AGOE seguinte, em abril de 2017, quando então iniciamos como capítulo aspirante. A partir de 2020 assumiu então a atual diretoria, assim representada: